João Guilherme Vargas Netto

É o fim!

Em um documento da Frente Parlamentar Evangélica de 24 de outubro estava explicitada a proposta de extinção do ministério do Trabalho e da repartição de suas atribuições por meio de secretarias subordinadas a alguns dos ministérios restantes (que seriam 15). O desenho institucional e administrativo apresentado pelo governo atende àquelas...

Luiz Carlos Motta

Aprendizados para hoje e amanhã

O empenho por melhores condições de trabalho e elevação da qualidade de vida da categoria contou com eventos, cursos e participação em mobilizações, entre outras agendas, que sempre colaboram com o aprimoramento dos nossos conhecimentos e, como consequência, para o fortalecimento das nossas lutas.

José Pereira dos Santos

Um erro desnecessário

Na prática, o Ministério será extinto. O que isso significa? Significa muitas coisas. Primeiro, que o País perde seu principal instrumento de mediação entre capital e trabalho, cujo objetivo maior é dar equilíbrio a essas relações. Esse equilíbrio é fundamental para que se pratique no Brasil o trabalho decente, que é um dos marcos principais da OIT – Organização Internacional do Trabalho.

Zoel Garcia Siqueira Siqueira

Triste notícia

Quem acompanha meus escritos e me conhece sabe que o final de semana retrasado foi especial para mim, quando conquistamos, pela décima vez, o título de campeão brasileiro de futebol.

João Guilherme Vargas Netto

Reunião de amigos

A opinião unânime dos amigos que se reuniram foi a do sucesso da reunião que, além de reforçar os laços de amizade, ajudou a esclarecer a importância para as entidades de continuarem existindo, resistindo e garantindo a unidade de ação.

Miguel Torres

Sindicalismo na luta por desenvolvimento, democracia e paz social

Continuamos com a luta iniciada na gestão do presidente da república Michel Temer pela revogação da terceirização e da lei da “reforma” trabalhista que, já em vigor há um ano no Brasil, além de não ter gerado os empregos de qualidade prometidos, só serviu para precarizar e trazer insegurança jurídica às relações de trabalho.

João Guilherme Vargas Netto

Existir, resistir, unir

Frente a esta situação e para o ano que se avizinha a estratégica prioritária do movimento sindical deve ser a garantia da própria existência ameaçada e o exercício da resistência. Para garantir a existência e exercer a resistência é preciso cultivar com empenho e inteligência a unidade de ação.

Ricardo Patah

UGT defende regime único de Previdência

Nós, da UGT, defendemos um Regime Único de Previdência, igualitário para todos os brasileiros. Esse assunto já foi discutido em várias reuniões com as companheiras e companheiros das UGTs estaduais. E está bem sedimentado dentro da nossa central.

Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força)

Todos os dias chegam até a mim mensagens de pessoas que perderam seus empregos

Todos os dias chegam até a mim mensagens de pessoas que perderam seus empregos ou de quem está há de um ano tentando se inserir no mercado de trabalho. Eles também me param nas ruas para falar do grande problema que vive o nosso país, desde 2014. É triste ver pais e mães de família em busca de vagas e encontrarem as portas fechadas.

Marilane Oliveira Teixeira

Um ano de vigência da reforma trabalhista: o que esperar?

Considerando os expressivos índices de ilegalidade; trabalho em finais de semana sem pagamento de horas extras, contratação sem registro, jornadas extensas, salários por produtividade, jornadas sem intervalo para descanso, sem direito a férias, entre outras arbitrariedades, demissões sem pagamento das verbas rescisórias, essa prática se expande com a cobertura da reforma trabalhista.

João Guilherme Vargas Netto

Uma edição surpreendente

No mundo da grande mídia acontecem coisas surpreendentes. Uma delas foi a publicação, no sábado, dia 24 de novembro, de uma página inteira do Estadão traduzindo e reproduzindo matéria de The Economist sobre “A tecnologia e o renascimento dos sindicatos”.

Dra. Maria de Fátima Neves de Souza

Direito ao intervalo para amamentação é garantia da saúde da mulher e do bebê

A mulher que amamenta poderá entrar uma hora mais tarde ou sair uma hora mais cedo, desde que haja em comum acordo com o empregador. O benefício é válido até a criança completar seis meses e poderá ser prorrogado a critério médico.

Clemente Ganz Lúcio

Espanha: um novo acordo com perspectiva social (parte 1)

A Espanha enfrenta, há décadas, graves problemas econômicos que resultaram em recessões e desemprego estrutural. Inúmeras iniciativas flexibilizaram as relações laborais, os direitos sociais e fragilizaram os sindicatos.

Ricardo Patah

Ministério do Trabalho completa 88 anos em defesa do trabalhador (a) brasileira e de um país economicamente forte

Por conta desse papel junto da sociedade, para UGT, esta é uma data a se comemorar, seja com festas ou manifestações de apoio ao órgão, mas também com reflexão sobre tudo o que o que aconteceu até os dias de hoje e sobre aquilo que ainda precisa ser feito.

João Guilherme Vargas Netto

Andar junto com os trabalhadores

Ontem, dia 22, alguns sindicatos em todo o país cumprindo o mandato determinado pelas centrais sindicais realizaram panfletagens e manifestações em locais de trabalho e em pontos de concentração popular contra a deforma previdenciária. Sucedendo a um feriado prolongado (especialmente em São Paulo) a organização coletiva do evento deixou a...

Jorge Nazareno ( Jorginho)

Vamos fortalecer a negociação

Vamos redobrar a pressão sobre as fábricas deste grupo para garantir o acordo com base no parâmetro aprovado com os grupos já fechados. Até o momento temos reajuste e convenção garantidos para os grupos G3 (Sindipeças, Sindiforja e Sinpa), Simefre (materiais e equipamentos ferroviários e rodoviários) e Sinafer (artefatos de ferro, metais e ferramentas em geral).

Clemente Ganz Lúcio

Reforma trabalhista completa um ano, com muitos retrocessos

A reforma trouxe expressivos avanços para as empresas, materializados na desregulação das regras trabalhistas, na flexibilidade para contratar, definir jornada e reduzir os custos do trabalho. Os empregadores diminuíram riscos de passivos trabalhistas, conseguiram a legalização da precarização e, em algumas situações, o incentivo à fraude.

Zoel Garcia Siqueira Siqueira

A consciência negra de Zumbi dos Palmares

Nesse dia, em 1695, ele, um dos líderes do quilombo dos Palmares, maior exemplo da resistência do negro à escravidão, foi assassinado numa emboscada. É o dia da consciência negra.

Vitor Costa

A importância da Educação para a População Negra

No âmbito da educação, através dos governos Lula, foram desenvolvidos alguns dos alicerces para o desenvolvimento das políticas educacionais no país, entre eles, o investimento de recursos nas universidades federais e no desenvolvimento de programas educacionais que também contribuíram para o acesso da população negra nas universidades.

Cristovam Buarque

Partido sem Escola

Muito mais do que escola sem partidos, o Brasil precisa de partidos e políticos que tenham passado pela escola, que conheçam história e saibam que houve tempo de “escola sem partido”, na Rússia Soviética, na Alemanha nazista, no Portugal salazarista, na Itália fascista, na Espanha franquista, no Brasil da ditadura.

João Guilherme Vargas Netto

Brincar com fogo

Qualquer aproximação, mesmo que sub-reptícia, da mesa onde se serve o banquete dos vitoriosos cria o prejuízo grave da divisão além de ser demonstração de fraqueza subserviente.

Zoel Garcia Siqueira Siqueira

Retrocesso preocupante

Eu também tenho a mesma preocupação da ministra. Nossa sociedade enfrenta uma fase de conservadorismo que promete se agravar. E isso me deixa muito apreensivo. Se não atentarmos ao problema, correremos sérios riscos de retorno ao século XIX.

Clemente Ganz Lúcio

Salário Mínimo em 2019

Atualmente, o valor do salário mínimo (SM) é de R$ 954,00. Seguindo o critério de reajuste definido em lei, em 1º de janeiro de 2019, deverá ter um reajuste correspondente à variação da inflação de 2018 e um aumento real medido pela variação do PIB (Produto Interno Bruto) de 2017 (1%).

Sergio Luiz Leite (Serginho)

Um ano de reforma trabalhista: informalidade e insegurança jurídica

A taxa de desemprego medida pela PNAD-IBGE cresceu entre dezembro de 2017 e março de 2018, iniciando um modesto recuo a partir de abril enquanto se observava paralelamente uma grave expansão dos postos de trabalho informal.

Luiz Carlos Motta

Dia do Comerciário ampliado

As comemorações ao 30 de Outubro, Dia do Comerciário, continuam no mês de novembro. Estas confraternizações começaram em meados do mês passado, como se verificou em nosso Centro de Lazer em Avaré, dia 20, com o evento “Resistir para Avançar!”.

Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força)

Não podemos aceitar o sucateamento da Previdência

Bolsonaro, que será empossado no próximo ano, defende a idade mínima de 65 anos para os homens e 62 anos para as mulheres, ou seja, as pessoas que começaram a trabalhar aos 16 anos, vão ter que trabalhar 49 anos para se aposentar.

José Pereira dos Santos

Enfrentar o tempo mau

O que está ruim com Temer, pode ficar pior ainda com Bolsonaro. Em seu enxuto Plano de Governo destinado ao mercado de trabalho (tem só 113 palavras), o então candidato propôs uma “carteira verde e amarela”, a fim de registrar os precários.

João Guilherme Vargas Netto

Martelar o prego

A deforma trabalhista foi, em um ambiente econômico travado e de recessão renitente, a antessala para as propostas ainda mais desorganizadoras do bolsonarismo.

José Pereira dos Santos

Respeitar a urna e seguir atento

Vamos dar aos eleitos o voto de confiança, esperando que as promessas não sejam traídas. A meu ver, o povo precisa estar mais atento ao comportamento dos políticos. É o caso, por exemplo, de João Doria, que foi eleito prefeito de São Paulo, ficou menos de um ano e meio no cargo, não fez uma única obra importante e, ainda assim, venceu a eleição para o Estado. Que credenciais ele tem, pergunto?

João Guilherme Vargas Netto

A linha Mano Brown

Para efetivar a linha Mano Brown as centrais sindicais, as confederações e federações dos trabalhadores e os sindicatos devem priorizar, no curto prazo, três propostas de resistência e de luta capazes de falar com a “periferia” e de serem ouvidos por ela sem prejuízo de continuarem defendendo a agenda prioritária de 22 pontos que é a expressão unitária do movimento organizado.

Luiz Carlos Motta

Comerciários e as eleições

A semana comemorativa ao Dia do Comerciário, celebrado em 30 de outubro, se iniciou com a eleição de Jair Bolsonaro a presidente da República. O pleito de domingo, 28, também elegeu João Doria a governador do Estado de São Paulo. Aqui, reproduzo as minhas manifestações difundidas pelas redes sociais em relação a estas duas vitórias.

Miguel Torres

A luta não vai parar!

Nós, do movimento sindical unificado, iremos continuar mobilizando os trabalhadores e as trabalhadoras nas empresas, nas fábricas e demais locais de trabalho por melhores salários e condições dignas de trabalho, e nas ações mais abrangentes nacionais e unificadas em defesa dos direitos sociais, trabalhistas e previdenciários da classe trabalhadora.

Cristiane Oliveira

A Constituição Cidadã faz 30 anos e recebe, de presente, Jair Bolsonaro

Em 1º de janeiro de 2019, na posse, Jair Bolsonaro terá de prometer “manter, defender e cumprir a Constituição”, as mãos que segurarão a Carta Magna para o juramento estarão sujas de sangue e nosso futuro tomado de incertezas.

Mensagem de 29 de outubro de 2018

Acordamos, é 29 de outubro de 2019. Vivos estamos e já velamos os primeiros mortos. Livres, pelo voto, a nação feriu gravemente a Liberdade e a Democracia. Majoritariamente, a sociedade escolheu abrir a porta do inferno. Muitos, em nome de deus, fizeram e farão do ódio, da morte e da...

João Guilherme Vargas Netto

Sem capitulação, sem aventura

Este caminho, acidentado e íngreme, para ser trilhado pressupõe o reforço urgente da unidade de ação. Ela se manifesta na unidade em cada direção sindical e desta com a base; sustenta-se no esforço para unificar em cada categoria os trabalhadores.

Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força)

São Paulo precisa de um governador honesto e leal

Márcio França, o nosso candidato, fará São Paulo voltar a ser o estado com o maior índice de desenvolvimento econômico do país.

João Guilherme Vargas Netto

A segunda vinda

Ela retrata de maneira sombria e intrigante, interpretando a visão mística do Segundo Advento de Cristo a angústia do poeta após a Primeira Grande Guerra.

Zoel Garcia Siqueira Siqueira

Que futuro nos espera?

Pior, nos deparamos com o crescimento de um partido, o PSL, que pode eleger um presidente, na minha modesta opinião, o pior da história do Brasil até o momento. E pior para nós, trabalhadores, um presidente e um congresso nacional totalmente contrários aos direitos trabalhistas, sociais e das minorias.

Regis Savietto Frati

Virada pela democracia

A busca incessante de cada voto, nas ruas, no trabalho, entre todos os conhecidos, por cada um dos democratas desse país, é o nosso dever estimular e tem que se estender até às 16:59 de domingo!

Carolina Maria Ruy

Alguém aqui sabe de algum gesto de Jair Bolsonaro favorável ou simpático aos animais?

Perguntei em um grupo de Whatsapp, que sei que tem eleitores bolsonaristas, por qual motivo votam nele. Não tive respostas.

Jorge Nazareno ( Jorginho)

Nosso compromisso é com a democracia

Defender a democracia significa ampliar em todos os níveis a participação popular nas decisões sobre os destinos do Brasil. Nossa defesa tem que ser por um governo que reconheça seu papel de indutor da economia, do desenvolvimento da cidadania e de uma sociedade mais igualitária para todos, sem privilégios.

Miguel Torres

Agora você decide!

Vamos apoiar o ódio, o preconceito e a violência ou buscaremos a paz social e o respeito às liberdades individuais e à pluralidade de opiniões? Fortaleceremos o individualismo, o egoísmo e a ganância ou as ações coletivas e organizadas no enfrentamento das desigualdades de renda, de riqueza, regionais, raciais e de gênero?

Luiz Carlos Motta

Resistir e avançar também em Brasília

Com esta conquista nas urnas iniciaremos uma nova fase na trajetória de lutas e vitórias do sindicalismo comerciário não somente de São Paulo, mas de todo o Brasil. Tenho certeza que a categoria comerciária se fortalece com a chegada de um legítimo representante na Câmara dos Deputados.

Cesar Augusto de Mello

O necessário diálogo coletivo de trabalho

Por uma série de fatores o Brasil passa por sua maior crise econômica e nesse momento de dificuldades para toda a sociedade é preciso encontrar saídas que possam conduzir a nação por outros caminhos menos penosos. A mudança de rota depende de uma construção bem projetada, com alicerces que possam...

João Guilherme Vargas Netto

Pode piorar

Coordenada pelo Gabinete de Segurança Institucional a F-TI será formada pelas direções de diversos órgãos militares, policiais e econômicos com a competência para analisar e compartilhar dados sobre as organizações criminosas que afrontam o Estado brasileiro e para subsidiar a elaboração de políticas públicas e a ação governamental para enfrentá-las.

José Maria de Almeida

Unidade na luta para enfrentar os ataques que virão

Estamos a poucos dias do segundo turno das eleições que elegerá o próximo presidente da República. E a mesma onda que empurra Bolsonaro à posição de favorito nesta disputa, causa perplexidade e confusão no interior das organizações da classe trabalhadora e entre os ativistas de vanguarda por todo o país. Como pode ser que uma […]

João Guilherme Vargas Netto

Atacado e varejo

Acossada pelo desemprego, assoberbada pelos companheiros informalizados, agredida pela lei trabalhista celerada, desrespeitada pelo patronato histérico e desorientada pela campanha frenética de seu adversário visceral não reagiu com a presteza e a urgência requeridas pelo perigo iminente. Vai ficar para depois, quando vier o chanfalho.

Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força)

Brasileiros devem ter serenidade para exercer o direito do voto e garantir a democracia

Agora, no segundo turno, a divisão ficou ainda mais latente, concentrada em dois candidatos com ideologias bastante diferentes. Neste cenário, estão os brasileiros, absolutamente divididos, preocupados unicamente em defender as suas escolhas, abrindo mão do respeito e da compreensão.  Nas últimas semanas, foram registrados casos de agressões e, até mortes, ocasionadas pela intolerância política. Neste duelo, todos estamos perdendo.

Ricardo Patah

Brasil precisa ser refeito e democracia preservada

O esforço tem que ser de todos. O Brasil precisa ser refeito e a democracia preservada. Ódios e radicalismos vão aprofundar ainda mais as crises econômica, política, institucional, social e moral, que já devoraram 8% do PIB e prejudicam os desempregados, os mais pobres e os aposentados.

José Carlos Ruy

Bolsonaro, o cão das três cabeças que nos ameaça a todos

O momento histórico que o Brasil vive exige a mais ampla união dos que defendem as liberdades, a soberania nacional e a justiça social. Para enfrentar e derrotar o ódio e a violência que a direita mais retrógrada implantou nestes últimos anos. A mesma direita que patrocina a candidatura de...

Regis Savietto Frati

SE da esperança!

Se a vitória de Haddad, por quem lutamos e trabalhamos, não vier, a partir deste 28 não se pode entrar na lógica que eles mais esperam e pretendem: a do confronto desigual e que possa aprofundar ainda mais – como no caso do Ceará, do PT e de Cid Gomes – a desunião das forças […]

Zoel Garcia Siqueira Siqueira

O novo ‘caçador de marajás’ e o extermínio dos sindicatos

Se Bolsonaro pretende acabar com as ‘regalias’ na área pública, não deve tratar todos como iguais. Até porque, na área pública, a igualdade não existe.

Jorge Nazareno ( Jorginho)

Defenda seus interesses

São Paulo e o Brasil necessitam de governantes que estão dispostos a dialogar, discutir propostas que vão ao encontro do interesse dos trabalhadores, como melhorias na educação, na saúde pública, e, claro, na geração de empregos. Sobre a nossa campanha, a categoria também precisa que os seus direitos sejam respeitados, por isso, a presença dos companheiros no seminário de sábado, 20, é de extrema importância para o conjunto da categoria.

Miguel Torres

Educação é fundamental!

Precisamos, enfim, investir pesado na qualidade da Educação, da creche à universidade, incluindo e garantindo a permanência das pessoas mais pobres nas salas de aula e, vale a pena reforçar, melhorando o salário dos professores e das professoras, valorizando a profissão e permitindo a qualificação permanente de todos os educadores do País.

João Guilherme Vargas Netto

Solução e problema

O bolsonarismo explora a situação desorganizada dos trabalhadores, com informalidade, desemprego aberto, desalento, desesperança e apelo à segurança truculenta. Oferece a milhões uma almejada e exígua renda desde que os direitos sejam abandonados e a desorganização social seja aceita. Uma carteira de trabalho verde e amarela é o símbolo desta anarquia.

João Guilherme Vargas Netto

Caminhar de pé

Na batalha eleitoral pela vitória é essencial a busca de votos. Preocupações abstratas e denúncias genéricas, tais como o fascismo de Bolsonaro, a busca do centro e os arreganhos do “mercado”, embora pertinentes, não conquistam votos e não consolidam posições na massa do povo.

Miguel Torres

O desalento do desemprego!

Hoje, o número de desempregados em nosso país ultrapassa a casa dos treze milhões de trabalhadores, e o número de trabalhadores no mercado informal – sem registro em carteira e sem qualquer direito trabalhista – é quase idêntico. Se, acrescido ao número de trabalhadores fora do mercado de trabalho, contabilizarmos, também, os familiares que deles dependem, o número torna-se estratosférico, impossível de ser calculado com exatidão ou mesmo aproximadamente.

Zoel Garcia Siqueira Siqueira

Um medonho tsunami político

O resultado do primeiro turno das eleições presidenciais mostra, no entanto, que o país foi varrido por um gigantesco tsunami político chamado Jair Bolsonaro.

Celso Napolitano

Quem está disposto a chancelar nas urnas o seu próprio algoz?

Uma parcela significativa do eleitorado, decepcionado com a recessão, a queda da qualidade de vida, o desemprego e o volume crescente de denúncias de corrupção no País, passou a ver na candidatura do deputado Jair Bolsonaro uma solução. Seria alguém com disposição para enfrentar, com firmeza, essa suposta degradação moral....

João Guilherme Vargas Netto

Queda e coice

Quando se leva um coice ou quando se sofre uma queda junto com a dor e o susto procura-se diminuir os danos. Depois é que se tenta entender a agressão e o acidente. Se havíamos considerado a agenda unitária dos trabalhadores e seus 22 pontos como a nossa pedra de...

Luiz Carlos Motta

75.218 mil votos a serviço da dignidade humana

Meu entusiasmo para desenvolver um mandato promotor do bem-coletivo se redobra com esta vitória nas urnas. Acredito que as mudanças que o Brasil tanto deseja vão começar com a Câmara dos Deputados pautada por seus ideais de renovação de pensamentos e pautada em comportamentos éticos e morais na política.

Jorge Nazareno ( Jorginho)

Estamos com quem defende nossos direitos

Por isso, a diretoria do nosso Sindicato fechou posição em apoio a Fernando Haddad e Márcio França. Entendemos que este caminho tem proposta clara para geração de emprego e renda, que ele sinaliza o respeito aos direitos humanos, os direitos dos mais pobres, dos trabalhadores.

Sergio Luiz Leite (Serginho)

Os 30 anos da Constituição Cidadã: avanços, retrocessos e desafios

A Constituição estabelece aos sindicatos a representação de todos os trabalhadores de suas respectivas categorias, e, para tanto, determina também uma fonte de custeio capaz de manter o sistema confederativo estruturado na unicidade sindical. Contudo, em outro ataque da Reforma Trabalhista, ratificado pelo Poder Judiciário, houve um desvirtuamento do sistema de custeio sindical. Como poderemos buscar um fortalecimento da negociação coletiva com o aprofundamento do desequilíbrio existente entre as entidades de representação do capital e do trabalho?

Marilane Oliveira Teixeira

A reforma da previdência e o último suspiro de Temer

A versão atualizada da reforma da previdência e que está sendo propagandeada para a sociedade como mais moderada esconde mais perversidades que as versões anteriores. Ao reduzir o tempo de contribuição de 25 para 15 anos ela limita o valor do benefício em 60% da média dos últimos 15 anos de contribuição.

Sergio Luiz Leite (Serginho)

Defenda seu 13º salário!

O 13º salário foi conquistado em 1962 pela luta e mobilização do povo brasileiro. Hoje ele faz parte da vida de 83 milhões de pessoas, entre empregados com carteira assinada, trabalhadores domésticos, aposentados, pensionistas e servidores.

João Guilherme Vargas Netto

Cola na mão

Estabelecida a cola, a discussão com os outros sobre ela – pessoalmente e nas redes sociais – cria um campo de convivência favorável com diálogo, informação, comparação e convencimento.

Ricardo Flaitt

Movido pela “Mudança”, eleitor de Bolsonaro subverte a lógica e até suas crenças religiosas

Há quatro dias da votação das eleições presidenciais, não é novidade que o Brasil se encontra polarizado entre os candidatos Jair Bolsonaro e Fernando Haddad. A liderança de Jair Bolsonaro nas pesquisas verticaliza-se como uma grande incógnita aos organismos de análise política, uma vez que seus argumentos subvertem a lógica das realidades dos cidadãos e […]

Zoel Garcia Siqueira Siqueira

Contra eleição capenga, só mesmo povo nas ruas

Temos que escolher entre os candidatos a presidente, governadores, senadores, deputados federais e estaduais ditos progressistas, de esquerda, e dar-lhes sustentação após a posse.

Miguel Torres

Fim do 13º salário: alegria dos endinheirados e a tristeza do Natal dos trabalhadores

O 13º salário é uma conquista histórica dos trabalhadores que, junto com outros benefícios e direitos trabalhistas, move a economia, o comércio, a indústria e o serviços. Precisa ser respeitado e preservado.

João Passos

Hora do voto é hora da razão

Nossa posição é orientar os trabalhadores da base a escolher candidatos alinhados aos interesses populares. Ao mesmo tempo, o Sindicato alerta pra que não se vote em candidato contrário aos direitos trabalhistas, à organização sindical ou metido em corrupção.

Cristiane Oliveira

#NósSim: mulheres fazendo história contra o atraso e por igualdade entre os gêneros

Ato que não foi só contra o inominável, o recado foi para qualquer um que pense como ele: não aceitamos mais o machismo, a violência, o assédio em qualquer de suas variantes, não aceitamos mais ganhar menos, não aceitamos que nos matem.

Miguel Torres

A Organização Sindical dos Trabalhadores!

Em suma, são os Sindicatos que formulam as reivindicações, organizam e mobilizam o conjunto dos trabalhadores no âmbito de uma democracia efetivamente democrática. Mas um Sindicato só será forte e participativo se contar com o apoio irrestrito dos trabalhadores. Se a situação dos trabalhadores está na situação em que hoje está, vamos tentar projetar como eles estariam sem a representação sindical: certamente estariam totalmente sem representação e desmobilizados.

Marcos Bulgarelli

Dia Internacional do Idoso: vive-se mais, porém, com qualidade?

A média geral de expectativa de vida nos países desenvolvidos, em 2050, será de 87,5 anos para os homens e 92,5 para as mulheres, enquanto nos países em desenvolvimento será de 82 anos para homens e 86 para mulheres, ou seja, 21 anos a mais do que os 62,1 e 65,2 atuais, respectivamente.

João Guilherme Vargas Netto

Votar bem e buscar votos

Os dirigentes e os ativistas sindicais – homens e mulheres – devem refletir com seriedade sobre o que está em jogo, muito além das disputas eleitorais.

Zoel Garcia Siqueira Siqueira

Ele disse

‘Ele disse: vote em Dutra’. E o general mato-grossense Eurico Gaspar Dutra foi eleito, em 1945, o 16º presidente da república, com 55,39% dos votos, pelo PSD. Governou de 1946 a 51.

João Guilherme Vargas Netto

#EleNão

Às vésperas da jornada das mulheres no dia 29 em repúdio ao bolsonarismo registro, com orgulho, a orientação unitária majoritária das centrais sindicais de participação e apoio plenos emprestando a ela a experiência do movimento sindical na organização ordeira de grandes eventos, afastando os provocadores e os ameaçadores de violência...

José Pereira dos Santos

Eles, não!

Eles, não! Existe um forte movimento social chamado “Ele Não!”. É uma iniciativa correta, mas alerto que ela não pode ser apenas uma peça do atual tabuleiro eleitoral. Talvez melhor seria “Eles, não!”. Eles quem? Os políticos desonestos, os deputados improdutivos, os que votam contra o povo, os candidatos que pedem voto ao trabalhador e, no Congresso Nacional, massacram direitos e avanços sociais.

Clemente Ganz Lúcio

Greves incomodam, mas fazem bem à sociedade

Em 2017, 81% das greves acompanhadas por levantamento do DIEESE tiveram caráter defensivo. Isso significa que os trabalhadores cruzaram os braços como forma de reagir ao não pagamento dos salários, ao não cumprimento de direitos ou para dizer não à tentativa patronal de retirar benefícios da convenção ou do acordo coletivo. Em período recessivo, com altas taxas de desemprego de longa duração, o medo da demissão e o entendimento, por parte dos trabalhadores, das adversidades, acabam diminuindo o ímpeto para movimentos que visem ampliar direitos e conquistas. As greves propositivas tiveram queda relativa nesse período, como mostra o estudo.

Antônio Augusto de Queiróz (Toninho)

O que é e para que serve a política

A política foi a forma que a civilização encontrou para mediar e resolver, de forma pacífica e negociada, os conflitos e contradições que os indivíduos, na sociedade, não podem nem devem resolver diretamente com fundamento na força, sob pena de retorno da barbárie.

Regis Savietto Frati

As elites e o obscurantismo; opinião

Bolsonaro, na realidade, só está sendo aquele cavalo que passou arriado, diante da falência múltipla de opção eleitoral competitiva de parte do grande empresariado, que agora vislumbra estar elegendo indiretamente um liberal, empresário e economista, e não um desqualificado, intempestivo e demagogo.

João Guilherme Vargas Netto

A onda de repúdio

A nota, que faz parte de uma onda de repúdio ao candidato, é um alerta contra suas pregações caracteristicamente antidemocráticas, contra os trabalhadores e as trabalhadoras e antissindicais. Bolsonaro é também a volta da guerra fria.

Oswaldo Augusto de Barros

E o que é importante?

Pesquise os candidatos que irão compor as casas legislativas. Analise o que foi feito pelos deputados e senadores que buscam a reeleição. Guarde bem o nome desses candidatos que você ajudará a eleger, para depois cobrá-los de suas decisões.

Zoel Garcia Siqueira Siqueira

Alerta geral

Algumas declarações recentes de importantes políticos nos levam a concluir que se a nossa democracia não for reativada, o futuro imediato poderá reservar surpresas desagradáveis.

Clemente Ganz Lúcio

Perspectiva do emprego 2018/2019

A OIT estima que 42% dos empregos no mundo são desprotegidos, número que cresce desde 2012. Há, portanto, um fenômeno estrutural de aumento dos empregos vulneráveis (trabalhadores por conta própria, trabalhadores familiares auxiliares e assalariados sem registro) em um contexto de altas taxas de desemprego de longa duração.

Maria Euzilene Nogueira, Leninha

Ciro 12 e Haddad 13: as melhores opções!

Se Ciro Gomes ganhar, pode chamar os melhores quadros do PT para governar com ele. E vice-versa, se Fernando Haddad for eleito. Vamos conclamar os eleitores indecisos a desmascarar Bolsonaro e levar para o segundo turno dois excelentes gestores: um da área da economia e o outro da educação. Com isto, nosso povo tem poucas chances de erro e nossa democracia terá espaço para florir.

Carolina Maria Ruy

“A verdade vencerá”: o saldo do governo progressista será agora colocado na balança

O livro “A verdade vencerá” expõe avaliações do ex-presidente Lula sobre a política atual e sobre os desdobramentos do governo de Dilma Rousseff. Produzido a partir de três rodadas de entrevistas com o ex-presidente para os entrevistadores Juca Kfouri, Maria Inês Nassif, Gilberto Maringoni e Ivana Jinkings, em São Paulo,...

Miguel Torres

Na Defesa dos Direitos!

Todos os direitos que os trabalhadores hoje têm são frutos da luta das entidades sindicais. Nada caiu do céu nem nos foi ofertado por algum patrão que tenha olhado com bons olhos na direção dos seus empregados. Não lutássemos para ver o que hoje teríamos!

José Carlos Ruy

Liberalismo não é sinônimo de democracia

Há um engano renitente no pensamento político, aquele que coloca um sinal de igual entre as palavras democracia e liberalismo.

Zoel Garcia Siqueira Siqueira

Quanto tempo mais para educar?

A avaliação nacional do ensino médio é uma calamidade. A maioria dos estados não alcançou os limites mínimos pré-estabelecidos. Mais de 52% dos adultos não concluíram essa fase de ensino.

Clemente Ganz Lúcio

Dados estatísticos mostram importância das entidades sindicais para os trabalhadores

A ação sindical se materializa em movimentos de reivindicação e defesa de direitos, muitos dos quais são tratados nas negociações coletivas e podem ser assegurados em acordos e convenções. Outros serão tratados na regulação geral da legislação ou em instrumentos normativos aprovados ou deliberados no âmbito do Legislativo, Executivo ou Judiciário.

João Guilherme Vargas Netto

Que cem flores floresçam

Para os cargos legislativos a demonstração é evidente havendo em todo o Brasil mais de 25 mil candidatos diferentes podendo as escolhas serem as mais diversificadas e se mantém nas eleições majoritárias apesar do afunilamento das opções.

José Pereira dos Santos

Mais empregos e menos armas

Os estudos mostram outros dados que merecem reflexão. Por exemplo: de cada 100 mortos de forma violenta, 71,5 são negros. Como o negro e a negra estão na base social, é fácil concluir que os homicídios atingem, esmagadoramente, os mais pobres.

João Guilherme Vargas Netto

Salário mínimo

A política de valorização do salário mínimo que antes de se formalizar em lei era ocasião dos maiores acordos coletivos anuais do mundo inteiro (pois diziam respeito aos salários de mais de 50 milhões de trabalhadores entre empregados, aposentados, pensionistas e informalizados) resultou do ativismo das centrais sindicais que se uniram, mobilizaram e realizaram inúmeras marchas à Brasília, contando com o apoio teórico do Dieese, incansável em sua batalha pela valorização do mínimo.

Clemente Ganz Lúcio

Brasil: futuro de exploração ou a retomada do leme?

Há um complexo processo econômico, social, político e cultural que aprofunda e expande a acumulação de riqueza em escala global e acirra a concorrência entre as empresas, por meio da flexibilidade para alocar a força de trabalho e a tecnologia.

Adilson Araújo

Defesa da aposentadoria ganhará as ruas nestas eleições

Se aprovada, essa proposta impactará mais de 4 mil municípios que entrarão em colapso econômico e social. É a mais pura confirmação de que com a reforma da Previdência milhões de brasileiros serão sentenciados à morte e o país afundará ainda mais na crise política e econômica.

Carolina Maria Ruy

Curso só para meninas é discriminatório e reforça dogmas

Não duvido da boa intenção em elevar o contingente de mulheres cientistas de quem promove o curso. Mas questiono de forma contundente a forma como isso está colocado.

Miguel Torres

Unir para fortalecer!

A unidade na luta, a ação conjunta dos trabalhadores e suas entidades sindicais (Sindicatos, Federações, Confederações e Centrais Sindicais) em temas pertinentes à gigantesca maioria dos brasileiros, é o que nos empurra para a frente e nos faz nunca desistirmos de acreditar e lutar por igualdade e justiça social.

João Guilherme Vargas Netto

Canção cubana

Felizmente há um esforço de importantes dirigentes e de entidades poderosas para manterem a cabeça no lugar e os pés no chão criticando a ação desvairada que feriu o candidato Bolsonaro e reforçando a exigência de respeito à democracia e às divergências. É o que fizeram Miguel Torres e Juruna ao assinarem a importante nota da Força Sindical, única central que se manifestou tempestiva e contundentemente.

Juruna João Carlos

Eleições levantam o debate sobre a representação dos trabalhadores

Por isto precisamos valorizar uma conquista dos trabalhadores, o direito de voto, e nos preparar para o embate de 2018 para eleger parlamentares que defendam nossos interesses, governadores e presidente que façam uma política social voltada à maioria.

Sergio Luiz Leite (Serginho)

O voto foi uma conquista! Eu não abro mão desse direito. E você?

Em história mais recente, lembramos também que o golpe militar de 1964 impediu o voto direto para Presidente da República e outros cargos, como governador, prefeito e senador. Ou seja, o caminho para a manifestação legítima da democracia ainda era custoso. Naquele tempo, eram escolhidos pelas urnas apenas os deputados federais, estaduais e vereadores.