PUBLICADO EM 09 de jan de 2019
COMPARTILHAR COM:
Colunista Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força)

Regime de capitalização não é bom para os trabalhadores

O governo do presidente Jair Bolsonaro não tem nem 15 dias, mas já mostra para que veio: retirar ainda mais os direitos dos trabalhadores. Se já não bastasse a reforma trabalhista, feita na gestão de Michel Temer, os ministros de Bolsonaro querem enviar para o Congresso uma reforma da Previdência mais prejudicial aos brasileiros e falam em regime de capitalização.

Eles afirmam que o sistema vai assegurar a aposentadoria no futuro, mas o sistema de capitalização já é um velho conhecido, onde cada trabalhador faz a própria poupança. Entretanto, o dinheiro é administrado por empresas privadas, que podem investir no mercado financeiro.

Na década de 1980, o regime foi adotado pelo Chile e demonstrou ser ineficaz. Os trabalhadores são obrigados a depositar ao menos 10% do salário, por no mínimo 20 anos e, mesmo assim, as aposentadorias são baixas. Com um benefício, muitos idosos têm tido dificuldades para comprar alimentos, remédios e arcar com despesas básicas.

Sabemos que a reforma da Previdência deve ser feita, mas não podemos adotar regimes que deram errado em outros países e retiram direitos dos trabalhadores. É preciso estudar uma mudança justa e que não sacrifique quem contribuiu por tantos anos para o Brasil. Na Câmara, continuarei em defesa dos trabalhadores.

Paulinho da Força- deputado federal

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS

  • Clodomir

    Paulo Guedes foi plantado pelo banqueiros para que eles ganhem muito dinheiro com esses fundos as custas do trabalhador. Paulo Guedes é uma fraude.

QUENTINHAS