PUBLICADO EM 11 de Maio de 2020
COMPARTILHAR COM:

Ramagem e Valeixo depõem nesta 2ª sobre suposta interferência de Bolsonaro na PF

O ex-diretor-geral da PF Maurício Valeixo presta depoimento em Curitiba, nesta 2ª (11.mai.2020). O diretor-geral da Abin, Alexandre Ramagem, e o ex-superintendente da Polícia Federal do Rio de Janeiro Ricardo Saadi devem depor em Brasília.

Ramagem é delegado e o atual diretor-geral da Abin (Agência Brasileira de Inteligência). Foi coordenador da segurança da campanha eleitoral de Bolsonaro em 2018Marcos – Foto: Oliveira/Agência Senado

Os depoimentos se referem ao inquérito que apura suposta tentativa de interferência de Jair Bolsonaro na corporação.

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Celso de Mello liberou o vídeo da reunião ministerial de 22 de abril para 1 pequeno grupo ter acesso. Na gravação, segundo Moro, o presidente pede a troca do diretor da PF. Os advogados do ex-juiz (e ele próprio) assistirão ao material na 3ª de manhã. Aras e a PF também terão acesso.

Sergio Moro saiu depois de Bolsonaro demitir da direção-geral da PF Maurício Valeixo. Escolhido para o lugar, Alexandre Ramagem teve a nomeação foi barrada pelo STF (Supremo Tribunal Federal), por decisão de Alexandre de Moraes.

Quem está à frente da investigação das acusações de Moro no STF é o ministro Celso de Mello. Ele liberou o vídeo para a defesa do ex-ministro, para o procurador-geral da República, Augusto Aras, e para a delegada Christiane Corrêa, responsável pela investigação na PF.

O advogado-geral da União, José Levi, também terá acesso integral ao material, que por enquanto está em sigilo.

Celso de Mello escreveu em sua decisão (eis a íntegra – 190kb) que o acesso tem como objetivo permitir que sejam formuladas perguntas para interrogatórios de ministros citados pelo ex-juiz.

Fonte: Poder 360º

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS

QUENTINHAS