PUBLICADO EM 04 de set de 2021
COMPARTILHAR COM:
Colunista Altamiro Borges

Financial Times alerta para riscos no Brasil

O jornal britânico Financial Times, uma das bíblias do capital financeiro, voltou a alertar para a rápida deterioração no Brasil em matéria nesta terça-feira (31): “As perspectivas para o próximo ano são cada vez mais sombrias”, afirma. Entre outros problemas, o periódico lista inflação, alta nos juros, seca e… o descontrole do presidente brasileiro:

“Atrás nas pesquisas, Jair Bolsonaro ataca as instituições democráticas, levantando o espectro de golpe e assustando os investidores internacionais”. Poucos dias antes, o Financial Times já havia advertido que a “fraqueza das instituições pode significar que Bolsonaro tenha mais sucesso do que seu mentor americano”, Donald Trump. O jornal se referia à possibilidade de um golpe fascista.

Agências internacionais de notícias e vários veículos de prestígio no mundo têm alertado para a escalada autoritária no Brasil. Muitos afirmam que há risco de ação combinada das Forças Armadas, policiais militares e milícias paramilitares contra as instituições democráticas do país. Também mencionam as articulações com ruralistas e pastores evangélicos.

A “bolsonarização” das polícias

Até o conservador jornal argentino La Nación, por exemplo, estampou no título na semana passada. “Preocupação no Brasil com a ‘bolsonarização’ das polícias”. No texto, o alerta: “Cresce o temor de que policiais radicalizados, seguidores do presidente de extrema direita, possam promover algum tipo de ruptura ou sublevação da ordem”.

Um consenso que também vai se firmando na imprensa internacional é de que este perigo já afugenta os investimentos externos. As corporações empresariais vacilam em aplicar sua grana em uma nação conflagrada. Apesar do fascista Jair Bolsonaro seguir funcional para a cloaca burguesa, “passando a boiada”, ele já começa a gerar temores e dúvidas.

Altamiro Borges é Jornalista, escritor e coordenador do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé

Leia também:

Covid ceifou 11 milhões de empregos no Brasil

 

 

As opiniões expostas neste artigo não refletem necessariamente a opinião do Rádio Peão Brasil

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS

QUENTINHAS