Marcos Verlaine

Brasil: presente, passado e futuro

O debate sucessório começou no 1º dia de mandato de Bolsonaro. No discurso de posse, o presidente da República abriu a sucessão. Ao invés de convocar o povo e as forças políticas à união para superação dos graves e endêmicos problemas nacionais fez o oposto. Trata-se, pois, de figura política fora da curva. Para dizer o mínimo, com elegância. Embora o artigo da jornalista Mariliz Pereira Jorge tenha sido invulgar. Aquele em que ela o nomina com vários adjetivos e que ele “assina o recibo”.

Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força)

Brasil vive semana letal com mais de 2 mil mortes por dia

Mais uma vez, o Brasil viveu o seu dia mais letal da pandemia: 2.659 mortes nas últimas 24 horas. São Paulo foi o estado que mais perdeu vidas. Foram cerca de 66 mil pessoas vítimas fatais da Covid-19. Isso equivale a 1 óbito a cada 2 minutos. Em todo o país, 287.795 pessoas perderam suas vidas.

João Guilherme Vargas Netto

Não quero falar de flores

É preciso insistir monotonicamente batendo nesta tecla. A VIA se equilibra em seus três termos que hoje fazem parte do arsenal de Saúde Pública: não se pode ter isolamento social sem auxílio emergencial, não se vencerá a doença sem vacinação.

Nilton Neco

O mal se corta pela raíz

Desde a semana passada voltamos ao que parece ser a estaca zero na luta contra a pandemia. Números de mortes aumentando e hospitais lotados, culminaram na bandeira preta e, mais uma vez, o comércio pagou uma conta muito cara: a da irresponsabilidade de quem ainda não entendeu a gravidade da...

Sergio Nobre

O outro lado da Lava Jato

A CUT (Central Única dos Trabalhadores) alertou, desde o início da Lava Jato, em 2014, que a operação não podia atingir as empresas porque afetaria os empregos e a economia. Investigar, comprovar e punir os culpados, sem afetar a atividade empresarial, era a tarefa. Não foi o que aconteceu.

João Guilherme Vargas Netto

Não quero falar de flores

É preciso insistir monotonicamente batendo nesta tecla. A VIA se equilibra em seus três termos que hoje fazem parte do arsenal de Saúde Pública: não se pode ter isolamento social sem auxílio emergencial, não se vencerá a doença sem vacinação.

José Pereira dos Santos

O retorno de Lula

Não é um homem sozinho que muda a história, promove avanços ou produz retrocessos numa Nação. Isso é obra coletiva. Mas há homens capazes de aglutinar amplas forças, empunhar bandeiras cívicas, vocalizar o sentimento da população e provocar transformações.

Adilson Araújo

A política sanitária de Bolsonaro é um atentado à saúde pública

O Brasil entrou em colapso. Na segunda-feira (15), o país atingiu uma média diária de 1.855 óbitos causados pela doença e avança aceleradamente para a casa dos 2.000. São Paulo registrou na terça (16) 679 mortes em 24 horas, batendo um novo recorde estadual.

Alex Saratt

Meus sentimentos

Quão tristes esses tempos em que o cotidiano nos obriga a declarar "meus sentimentos" a todo momento. Não, não é uma declaração de sentimentos belos, de alegria, contentamento ou esperança, são sentimentos fúnebres, doídos, amargos. Perdas. Cônjuges, pais, filhos, irmãos, tios, primos, amigos, colegas, vizinhos, conhecidos, desconhecidos, transeuntes da saúde...

Luiz Carlos Motta

Vacinas e empregos para o Brasil

Os trabalhadores brasileiros enfrentam os piores sofrimentos das últimas décadas como reflexos da pandemia: desemprego, redução de salários e de renda, aumento do custo de vida, do número de infectados e mortos pela Covid-19. Recente estudo de dois dados divulgado pelo IBGE traz preocupações. A Pesquisa Nacional por Amostra de...