Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força)

Investimentos são importantes para reduzir a desigualdade social

Como deputado federal tenho atuado diariamente para a mudança dessa triste realidade que o Brasil vive. Votei contra a reforma trabalhista, que dificultou ainda mais a inserção no mercado de trabalho; sou contra a atual proposta da reforma da Previdência; e sou contra as altas taxas de juros cobradas pelo Copom, porque prejudicam a produção industrial e aumentam o desemprego.

João Guilherme Vargas Netto

É o fim!

Em um documento da Frente Parlamentar Evangélica de 24 de outubro estava explicitada a proposta de extinção do ministério do Trabalho e da repartição de suas atribuições por meio de secretarias subordinadas a alguns dos ministérios restantes (que seriam 15). O desenho institucional e administrativo apresentado pelo governo atende àquelas...

Luiz Carlos Motta

Aprendizados para hoje e amanhã

O empenho por melhores condições de trabalho e elevação da qualidade de vida da categoria contou com eventos, cursos e participação em mobilizações, entre outras agendas, que sempre colaboram com o aprimoramento dos nossos conhecimentos e, como consequência, para o fortalecimento das nossas lutas.

José Pereira dos Santos

Um erro desnecessário

Na prática, o Ministério será extinto. O que isso significa? Significa muitas coisas. Primeiro, que o País perde seu principal instrumento de mediação entre capital e trabalho, cujo objetivo maior é dar equilíbrio a essas relações. Esse equilíbrio é fundamental para que se pratique no Brasil o trabalho decente, que é um dos marcos principais da OIT – Organização Internacional do Trabalho.

Zoel Garcia Siqueira Siqueira

Triste notícia

Quem acompanha meus escritos e me conhece sabe que o final de semana retrasado foi especial para mim, quando conquistamos, pela décima vez, o título de campeão brasileiro de futebol.

João Guilherme Vargas Netto

Reunião de amigos

A opinião unânime dos amigos que se reuniram foi a do sucesso da reunião que, além de reforçar os laços de amizade, ajudou a esclarecer a importância para as entidades de continuarem existindo, resistindo e garantindo a unidade de ação.

Miguel Torres

Sindicalismo na luta por desenvolvimento, democracia e paz social

Continuamos com a luta iniciada na gestão do presidente da república Michel Temer pela revogação da terceirização e da lei da “reforma” trabalhista que, já em vigor há um ano no Brasil, além de não ter gerado os empregos de qualidade prometidos, só serviu para precarizar e trazer insegurança jurídica às relações de trabalho.

João Guilherme Vargas Netto

Existir, resistir, unir

Frente a esta situação e para o ano que se avizinha a estratégica prioritária do movimento sindical deve ser a garantia da própria existência ameaçada e o exercício da resistência. Para garantir a existência e exercer a resistência é preciso cultivar com empenho e inteligência a unidade de ação.

Ricardo Patah

UGT defende regime único de Previdência

Nós, da UGT, defendemos um Regime Único de Previdência, igualitário para todos os brasileiros. Esse assunto já foi discutido em várias reuniões com as companheiras e companheiros das UGTs estaduais. E está bem sedimentado dentro da nossa central.

Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força)

Todos os dias chegam até a mim mensagens de pessoas que perderam seus empregos

Todos os dias chegam até a mim mensagens de pessoas que perderam seus empregos ou de quem está há de um ano tentando se inserir no mercado de trabalho. Eles também me param nas ruas para falar do grande problema que vive o nosso país, desde 2014. É triste ver pais e mães de família em busca de vagas e encontrarem as portas fechadas.