Clemente Ganz Lúcio

DIEESE lança índice para medir condição do trabalho

O mundo do trabalho está em revolução. Muitas transformações em curso. São as novas tecnologias, formas de contratação, novos ajustes nas jornadas de trabalho, revisões na proteção laboral, terceirização, salários variáveis e, muitas vezes, arrochados, entre outros. Flexibilidade para as empresas fazerem tudo o que quiserem, enquanto os trabalhadores vão sendo confinados em um mundo inseguro e precário.

João Franzin

Não à capitulação!

Ia escrever capitalização. Mas, traído por algum sentido, acabei digitando capitulação. Então, fica aí. E é certo, pois o regime de capitalização da Previdência significa, na prática, a capitulação do Estado ao mercado. Significa mais. Significa que o Estado abrirá mão de seu dever constitucional para abandonar gerações e jogar...

Sergio Luiz Leite (Serginho)

FEQUIMFAR – 61 Anos de lutas e conquistas!

No momento em que o movimento sindical sofre um forte ataque à sua liberdade e autonomia de organização, trabalhadores têm os seus direitos trabalhistas e previdenciários ameaçados, retração da economia e desemprego crescente, nesse cenário, a nossa FEQUIMFAR, que agrega 33 sindicatos filiados e representa mais de 195 mil trabalhadores, completa 61 anos de história!

José Pereira dos Santos

56 anos metalúrgicos

Na próxima terça, dia 30, nosso Sindicato completa 56 anos. No dia 3, em nossa sede, vamos homenagear e entregar medalhas a sócios mais antigos. Fazemos assim todo ano, como reconhecimento às gerações de associados que formam a base da nossa entidade e nos apoia em todas as horas.

Clemente Ganz Lúcio

Triste fim da política de valorização do salário mínimo

O movimento sindical luta para que o salário mínimo se aproxime dos valores indicados pelo DIEESE. Há alguns anos, as Centrais Sindicais iniciaram uma ação nacional de mobilização, com as Marchas da Classe Trabalhadora, a partir de 2004. Essa mobilização construiu a Agenda da Classe Trabalhadora, pauta propositiva para o desenvolvimento nacional formulada com questões e prioridades do mundo do trabalho. Um dos destaques era a necessidade de implantação de uma política de valorização do salário mínimo.

José Carlos Ruy

Bolsonaro esconde os crimes da ditadura

O decreto 9.759, assinado por Bolsonaro no dia 11, impede a identificação dos mortos pela repressão da ditadura. Por José Carlos Ruy Quando era deputado federal, Jair Bolsonaro colocou na porta de seu gabinete na Câmara dos Deputados, em junho de 2009, uma placa de extremo mau gosto e profundamente desrespeitosa em relação aos desaparecidos […]

João Guilherme Vargas Netto

O invisível e a cegueira

Ainda há tempo (mais que uma semana) para nos empenharmos na coleta de assinaturas nos locais de trabalho do abaixo-assinado contra a deforma da Previdência. Centenas de milhares de assinaturas, de trabalhadores e trabalhadoras, serão a grande demonstração do primeiro de 1º de maio unificado que as centrais sindicais vão realizar.

José Pereira dos Santos

Presidente despreparado

Já Bolsonaro não construiu uma carreira e nada fez pra se credenciar ao comando do País que tem o quarto maior território do mundo, as maiores reservas minerais e naturais, possui muito petróleo, é uma das 10 maiores economias da atualidade e, principalmente, tem urgência em crescer, com democracia e justiça social.

Carolina Maria Ruy

Muita calma nessa hora

Mobilizar multidões é condição intrínseca do movimento sindical. Esta é uma prática constante, um exercício que, entre outras coisas, molda, no seio das bases, o perfil e o discurso dos líderes sindicais. Entretanto, precisamos ter cuidado para entender o momento que vivemos. Momento estranho, para dizer o mínimo. E isso envolve a mentalidade social. A […]

João Guilherme Vargas Netto

Posições firmes

À margem do puramente espetaculoso, quatro assuntos graves devem ocupar nossa atenção e orientar nossas ações. Os três primeiros são expressões diretas da luta de classes e o quarto é institucional, mas nem por isso menos grave.