PUBLICADO EM 15 de dez de 2017
COMPARTILHAR COM:
Colunista Mônica Veloso

Não à violência contra as mulheres

A violência e o assédio contra as mulheres nos locais de trabalho foram um dos principais temas da reunião realizada em novembro pelo Comitê de Mulheres da IndustriALL Global Union(1)  em Colombo, no Sri Lanka, na Ásia.

Na ocasião, nós, dirigentes sindicais mulheres de várias regiões do mundo, reforçamos o apoio à campanha mundial da IndustriALL contra todos os tipos de violência, desde o assédio verbal até o abuso físico e sexual. Para nós, todos os tipos de violência são inaceitáveis, devem ser repudiadas e exterminadas.

É fundamental que as entidades sindicais brasileiras também tomem firme posição neste sentido, pois combater a violência contra as mulheres, tornando seguros os locais de trabalho às companheiras, é uma das principais ações para conquistarmos a tão sonhada igualdade de gênero no mundo do trabalho.

Neste sentido, vamos também intensificar a luta por uma cada vez maior participação, presença e empoderamento das mulheres, tanto nas estruturas sindicais quanto na sociedade em geral e nos cargos de decisão política.

Lutar pelos direitos da mulher, no Brasil, é plenamente coerente e compatível com as lutas atuais do movimento sindical unificado em defesa dos direitos trabalhistas, sociais e previdenciários da classe trabalhadora, pelo resgate da democracia e pela retomada do desenvolvimento econômico, com geração de emprego de qualidade para todos e todas, trabalho decente, justiça social e cidadania.

Vamos, homens e mulheres, lutar juntos por um Brasil melhor, por um mundo melhor!

Mônica Veloso Vice-presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM) e do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Membro da Executiva e do Conselho da Mulher da IndustriALL

(1)IndustriALL Global Union

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS

QUENTINHAS