PUBLICADO EM 25 de jan de 2021
COMPARTILHAR COM:
Colunista Chiquinho Pereira

Nossa cidade, nossas lutas!

 

Parabéns, São Paulo!

Dedicamos nossa homenagem aos 467 anos de São Paulo aos trabalhadores e trabalhadoras que produzem as riquezas da cidade e que, mesmo neste período muito difícil, continuam enfrentando o dia a dia com muita coragem: no transporte, nos locais de trabalho e nos bairros onde vivem.

Parabenizamos todos os pesquisadores, cientistas e servidores públicos do Instituto Butantan responsáveis pela viabilização da vacina CoronaVac. Uma conquista que trouxe-nos muita esperança ao intenso combate travado contra a covid-19 e uma luz a mais contra a crueldade, a cegueira social e o negacionismo.

A grandiosa São Paulo, com seus inúmeros encantos e possibilidades, também nos impõe enormes desafios nas questões ainda não resolvidas: desemprego, desalento, informalidade, desigualdades sociais, injustiças, exclusão, abandono, ausência de saneamento básico e moradias dignas, poluição, caótica mobilidade urbana, violência, preconceito, pobreza e miséria.

Que os poderes públicos municipais, em vez de aumentarem seus próprios salários e tirarem benefícios como, por exemplo, o passe gratuito no transporte aos idosos, tenham responsabilidade social, adotem medidas urgentes contra a crise, entre elas as frentes de trabalho, e usem suas influências políticas e partidárias junto ao governo e ao Congresso Nacional pelo retorno imediato do auxílio emergencial de R$ 600 reais mensais até o fim da pandemia.

Lutemos, enfim, para que a capital paulista, reconhecida mundialmente por seu vanguardismo financeiro, econômico e cultural, garanta às atuais e futuras gerações a tão almejada prosperidade para todos, que só será alcançada se a classe dominante deixar de lado sua insana ganância, abrir mão dos centenários privilégios e parar de impedir a ascensão social da maioria.

Chiquinho Pereira, presidente do Sindicato dos Padeiros de São Paulo, da Febrapan (Federação Brasileira dos Trabalhadores nas Indústrias de Panificação, Confeitarias e Padarias) e Secretário Nacional de Organização, Formação e Políticas Sindicais da UGT

 

As opiniões expostas neste artigo não refletem necessariamente a opinião do Rádio Peão Brasil

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS

QUENTINHAS