PUBLICADO EM 06 de jul de 2022
COMPARTILHAR COM:
Colunista Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força)

Um Brasil para todos!

Paulo Pereira da Silva, deputado federal SD-SP

Paulo Pereira da Silva, deputado federal SD-SP

Emprego, igualdade social, educação de qualidade, saúde e uma vida melhor para todos os brasileiros. São essas diretrizes que me movem pela construção de um Brasil melhor. O nosso país precisa voltar a sorrir, resgatar a esperança de dias melhores.

Desde de 2019, vivemos em um país tomado pelo obscurantismo, com mais de 33 milhões de pessoas passando fome. Estamos devastados pela desigualdade social, pela inflação alta, pelo clima de insegurança e pelas diversas tentativas de desgastar a democracia.

Ao desenvolver junto com o Lula as diretrizes para o seu governo, deixei claro que, em primeiro lugar, deveria estar a geração de emprego, a valorização do salário mínimo e a aposentadoria. Esses são os principais temas a serem priorizados porque o trabalhador precisa de emprego, de um salário justo e o melhor à sua família.

Não podemos tratar os brasileiros com pão e água. Precisamos dar ao nosso povo dignidade, qualidade de vida, reduzir a desigualdade social, dar melhores condições aos nossos idosos. Nunca seremos um país desenvolvido se não conseguirmos colocar esses objetivos em prática.

Mais do que nunca, precisamos reconstruir o país e resgatar a esperança. Os brasileiros, conhecidos pela alegria, estão sem perspectiva, não sonham mais, estão desiludidos e desacreditados.

Transformar o país é a nossa obrigação e não apenas dos políticos, mas de toda a sociedade por meio do voto e das escolhas que faz. Precisamos parar de retroceder. Para isso, o voto é a nossa melhor resposta. O Brasil precisa dar um basta na fome, no desemprego, na inflação, no endividamento e no desalento das famílias.

Vamos juntos mudar o Brasil. Vamos escolher a reconstrução em vez da destruição. O povo brasileiro merece voltar a sorrir.

Paulinho da Força – deputado federal e presidente do Solidariedade

As opiniões expostas neste artigo não refletem necessariamente a opinião do Rádio Peão Brasil

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS

QUENTINHAS