PUBLICADO EM 15 de set de 2020
COMPARTILHAR COM:

Relatório aponta que a pandemia aumentou o interesse pelo veganismo

A Covid-19 não parou o crescimento do veganismo, ao contrário, acrescentou um pouco de combustível à sua popularidade
Reprodução: Pixabay

A crise da Covid-19 afetou o mundo e inclusive os hábitos alimentares da população, é o que mostra informações coletadas pela plataforma Google Trends, administrada pelo Chef’s Pencil – estabelecimento gastronômico – para classificar os países e cidades mais adeptas a uma alimentação à base de vegetais.

A descoberta foi que as pesquisas na categoria de “veganismo” (incluindo pesquisas realizadas em qualquer idioma) do site obteve índice mais altos em 2020, é o que afirma o Chef’s Pencil: “Os dados do Google Trends mostram que a popularidade do veganismo está no auge, ultrapassando o recorde anterior registrado em 2019. Para colocar as coisas em perspectiva, o veganismo agora é duas vezes mais popular do que há apenas cinco anos, e não mostra qualquer sinal de desaceleração”.

Reprodução: Pixabay

“A pandemia não parou o crescimento do veganismo, mas na verdade adicionou um pouco de combustível à sua popularidade. As pesquisas por receitas veganas dispararam e ainda estão muito fortes, embora o bloqueio tenha terminado em muitas partes do mundo”.
Outra tendência, foi apontada na pesquisa da HappyCow, que demonstra que durante o período da pandemia, mais restaurantes cuja a culinária é a base de plantas abriram do que fecharam. E a Impossible Foods, um dos maiores produtores de pratos à base de vegetais do mundo, anunciou vendas recordes.

O mundo melhor agora

Além da preocupação com a sua própria saúde e bem-estar “as pessoas querem que o mundo mude para melhor agora e estão procurando maneiras de mostrar compaixão”, é o que afirma Alex Beckett, diretor associado da Mintel, empresa líder em pesquisa de mercado.

Segundo Beckett, os consumidores estão cada vez mais buscando aliar a compaixão pela natureza, a necessidade de ingestão maior de nutrientes e cortar a proteína animal da sua alimentação, como forma de enfrentar, por exemplo, a crise climática.

E acrescenta que: “Mesmo antes da disseminação da Covid-19, víamos um interesse crescente em alimentos e bebidas à base de plantas nos mercados globais. Pode muito bem ser que a pandemia esteja acelerando essa tendência. Por exemplo, na China, vimos disparar vendas das novas opções de carne à base de vegetais em KFC e Pizza Hut. ”

“O normal”

De acordo com a The Vegan Society (Sociedade Vegana, tradução livre), com o aumento da oferta produtos veganos nas prateleiras dos supermercados, muitos consumidores estão comprando itens que não dariam uma ‘segunda olhada’ alguns meses atrás.

Reprodução: Pixabay

“Muitas pessoas estão experimentando essas alternativas pela primeira vez e gostando tanto delas que pretendem mantê-las na lista do supermercado quando voltarmos aos tempos normais”, disse Matt Turner porta-voz da The Vegan Society que finaliza “seja por conveniência, custo, preocupação com seu próprio bem-estar, o meio ambiente ou direitos dos animais, agora estão vendo essas opções veganas como o novo normal”.

Fonte: ANDA Agência de Notícias de Direitos Animais

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS

QUENTINHAS