PUBLICADO EM 22 de jul de 2022
COMPARTILHAR COM:
Colunista Geraldino dos Santos Silva

Um novo projeto de desenvolvimento para o País

Há anos o País está sofrendo com caos social, desemprego, inflação, aumento descontrolado dos preços da gasolina e diesel, queda na renda, aumento das taxas de juros, aumento da violência e da pobreza.

Este cenário catastrófico é resultado do descaso do governo que não tem um projeto de desenvolvimento, voltado para o crescimento sustentável. Infelizmente, o atual governo do Palácio do Planalto tem apenas a estratégia de ataque às instituições, proliferar fake news e pregar o caos social, como forma de entreter e confundir a opinião pública.

Nós, do partido Solidariedade e do movimento sindical, entendemos que precisamos urgente de diretrizes de um projeto nacional, visando a inclusão social e digital, valorização do servidor público, recomposição do poder de compra dos aposentados, política para o salário mínimo, combate ao desemprego, erradicação da fome, fomento da agricultura familiar, liberdade de expressão, fortalecimento da democracia, uma nova política educacional, reindustrialização, proteção à diversidade cultural, investimentos em inovação, proteção à Amazônia.

Um novo Brasil precisa criar oportunidades de trabalho e emprego. É importante a retomada dos investimentos em infraestrutura, em habitação, a reindustrialização e geração de empregos decentes.

Vale destacar que desde a fundação do Solidariedade, em 2014, temos lutado por um projeto que seja voltado para o desenvolvimento, com geração de renda e novos empregos, mais investimentos públicos, saúde para todos, moradia de qualidade e transporte público digno.

É importante caminharmos juntos, lado a lado, partidos políticos, movimentos sindical e social, forças progressistas em um projeto para o Brasil. Queremos discutir uma agenda voltada para as questões trabalhistas. Achamos que estes temas são urgentes e importantes neste momento.

Geraldino Santos, secretário de Relações Sindicais da Força Sindical e secretário do Movimento Sindical do Solidariedade

As opiniões expostas neste artigo não refletem necessariamente a opinião do Rádio Peão Brasil

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS

QUENTINHAS