PUBLICADO EM 08 de out de 2021
COMPARTILHAR COM:
Colunista Josinaldo José de Barros (Cabeça)

Números chocantes

A geração de meus filhos não conheceu inflação alta. E eu, a esta altura da vida, imaginava que a inflação nunca mais voltaria com força. Errado, pois o custo de vida subiu, e muito. O INPC dos últimos 12 meses acumula 10,42%. O IPCA está em 10,05%. Os dados são do IBGE.

O Dieese também faz pesquisas e divulga índices. Sobre a cesta básica, de agosto, entre as 17 Capitais pesquisadas, houve aumento em 13. Informa o Dieese que a cesta em São Paulo chegou a R$ 650,50. E mais: “Ao comparar agosto de 2020 a agosto de 2021, o preço do conjunto de alimentos básicos subiu em todas as Capitais. Os percentuais oscilaram entre 11,90%, em Recife, e 34,13%, em Brasília”.

A Folha de S. Paulo, domingo, publicou dados graves e preocupantes, em artigo de Vinícius Torres Freitas, jornalista e mestre em Administração pública pela Universidade Harvard. Ele informa:

O número de pessoas desocupadas é o mais alto desde 2012. São 89 milhões.

A soma de todos os rendimentos do trabalho no País é ainda 6% menor do que em 2019.

O número de famílias sem renda passou de 25% do total, pré-pandemia, para 28,5%, segundo o IPEA.

O número de pessoas empregadas antes da pandemia ficava em torno de 61,5%. Agora, está em 58,2%. Em números, uma queda de 5,8 milhões.

Quanta custa hoje um botijão de gás? Quanto o posto cobra o litro da gasolina? Quais foram os aumentos que você teve em sua conta de luz? Em Guarulhos, o cidadão passa a pagar taxa de lixo instituída pelo prefeito Guti.

Vacina – Bolsonaro, aferrado a seu negacionismo radical, atrasou a compra de vacinas, desprezou a vacina, viu gente de seu grupo envolvida em corrupção para a compra do imunizante. Cientistas calculam que esse atraso custou a vida de quase 90 mil brasileiros – agora já são 600 mil mortos pela Covid-19.

O mesmo Presidente atrasou a concessão do Auxílio Emergencial. Queria dar R$ 140,00, subiu pra R$ 200,00, mas foi derrotado pelo Congresso, que fixou em R$ 600,00. Pois bem: no final de 2020, ele suspendeu por três meses o Auxílio e, quando o benefício foi restituído, vale pouco mais que 1/3 do anterior.

Cito esses números e dados todos pra dizer por que uma delegação do nosso Sindicato foi até São Paulo, sábado, pra protestar contra o governo e pedir a saída de Bolsonaro. Teve gente que alegou não ser papel do Sindicato. Então, eu pergunto, o Sindicato deve se omitir, fechar os olhos, lavar as mãos?

De jeito nenhum. Nosso Sindicato não tem tutela partidária. O que nos orienta é a necessidade dos trabalhadores e os interesses do povo brasileiro. Bolsonaro age contra isso. E, por isso, nós lutamos contra ele.

Josinaldo José de Barros (Cabeça)
Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região.
Diretoria Metalúrgicos em Ação
Email – josinaldo@metalurgico.org.br

As opiniões expostas neste artigo não refletem necessariamente a opinião do Rádio Peão Brasil

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS

QUENTINHAS