PUBLICADO EM 19 de mar de 2020
COMPARTILHAR COM:
Colunista Luiz Carlos Motta

Comerciários no combate ao Coronavírus

Trabalhadores que lidam com o público estão mais expostos à contaminação do Coronavírus, como ocorre com os comerciários, cuja função é interpessoal. Assim como pode contrair, o comerciário pode passar a Conoravírus  (Codiv-19). A situação, portanto, tem exigido uma atenção ainda maior dos 71 sindicatos filiados à Federação junto aos sindicatos patronais e às empresas para que se façam valer regras preventivas à pandemia e, também, às cláusulas de possíveis acordos que venham a ser assinados para proteger a saúde da categoria exposta a esta situação.

Adequações

Aos trabalhadores do comércio em geral e aos práticos de farmácia, a Federação e seus filiados estão divulgando nas redes sociais e na imprensa orientações que reforçam a luta contra a contaminação. E, respeitando as regras de manter a distância dos interlocutores, nossos dirigentes conversam com os trabalhadores nos locais de trabalho. Adequações administrativas em nossas sedes, subsedes, clubes de campo e afins foram tomadas. Os Centros de Lazer da Fecomerciários em Praia Grande e Avaré, por exemplo, suspenderam as suas atividades. A manutenção dos empregos diante da pandemia tem sido discutida pelas 12 regionais da Federação.

12 orientações

São atitudes que conscientizam os comerciários sobre os riscos a que estão expostos e também os próprios consumidores. Por isso, de modo unitário, as mensagens que estão sendo divulgadas em todo Estado chamam a atenção para:

1) Evitar aglomerações nas lojas.

2) Deixar o ambiente ventilado.

3) Manter a distância mínima de um metro entre as pessoas.

4) Usar álcool gel 70% e, se necessário, máscaras, ainda mais os práticos de farmácia.
5) Lavar as mãos frequentemente e de forma correta.

6) Que as compras sejam feitas por apenas uma pessoa.

7) Não levar crianças, idosos e grupo de risco às compras.

8) Se possível, solicitar o pagamento da compra em cartão. A possibilidade de o (a) caixa se contaminar com dinheiro é maior. Se necessário manusear dinheiro, higienizar as mãos.

9) No local de trabalho, não compartilhar copos, xícaras, pratos, talheres, toalhas e afins.

10) Os banheiros devem ser desinfetados com água sanitária.

11) Limpar e desinfetar diariamente superfícies de contato.

12) Ao voltar para a casa, não tocar em nada, antes de se higienizar.

Luiz Carlos Motta é Presidente  CNTC , da Fecomerciários e deputado federal

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS

QUENTINHAS