PUBLICADO EM 01 de jan de 2018
COMPARTILHAR COM:
Colunista Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força)

Opinião – Bem-vindos a um novo ano!

Um novo ano se inicia, e com ele renova-se a esperança de todo um povo por um ano menos conturbado e ácido, sem as adversidades que 2017 apresentou ao conjunto dos trabalhadores e à sociedade como um todo, mais proveitoso e produtivo, apesar de sabermos que a luta, como sempre, será bastante árdua.

Encerramos 2017 sem ter muita coisa a comemorar. Foi um ano difícil, de uma crise econômica se precedentes, com juros altos, crédito caro, uma taxa de desemprego assustadora, o setor produtivo atrofiado, o consumo em queda acentuada, as exportações em baixa, o recuo de investimentos, a área da saúde cambaleante, dinheiro escasso e a falta de infraestrutura nos mais diversos setores. Sem contar as infelizes intenções do governo em promover as reformas trabalhista e da Previdência à custa da retirada de direitos dos trabalhadores.

Em 2017, ante as constantes ameaças da retirada de conquistas históricas dos trabalhadores para sanar os cofres públicos, as centrais sindicais, em unidade de ação, pararam o País entre os meses de abril e junho em defesa de seus direitos. Milhões de trabalhadores participaram intensamente dessas manifestações.

Este ano também promete não ser nada fácil. Sabemos que os trabalhadores terão de enfrentar uma série de dificuldades, mas unidos, organizados e mobilizados seremos capazes de enfrentar e superar todas as adversidades, todos os obstáculos que surgirem na nossa caminhada por melhores dias. O Brasil é muito maior do que a crise, e nada, nem ninguém, conseguirá nos demover do nosso intento de reconstrução do País nem nos atirar num poço sem fundo que não possamos superar.

Em 2018, vamos nos manter firmes em nosso propósito de uma vida digna para todos os brasileiros, com igualdade de direitos e de oportunidades, trabalho formal e decente para todos, justiça social, moradias, saúde e educação de qualidade, e renda para que possamos manter o nosso sustento e o de nossos familiares.

Agora, é arregaçar as mangas, colocar a “mão na massa” e caminharmos, juntos, rumo ao País que almejamos!

Paulo Pereira da Silva – Paulinho da Força
Presidente da Força Sindical e deputado federal

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS

QUENTINHAS