PUBLICADO EM 09 de mar de 2021
COMPARTILHAR COM:
Colunista Eusébio Pinto Neto

30 anos da Força Sindical, na vanguarda da luta democrática

É muito importante para a democracia ter uma sociedade civil organizada, plural e independente. E é muito importante para os trabalhadores contar com uma representação sindical que luta para valer pelos seus direitos e interesses.

O momento é muito difícil para a classe trabalhadora brasileira, talvez o mais difícil de sua história. Os sindicatos perderam poder no mesmo momento em que o desemprego avança e já atinge mais de 13 milhões de trabalhadores brasileiros. Enfrentamos ainda a pandemia e uma crise social e política sem precedentes, além de um governo que não se cansa de tentar tirar mais e mais direitos sociais e trabalhistas dos brasileiros.

Mas somos brasileiros e não desistimos nunca, porque nunca perdemos a esperança. A gente trupica, mas não cai, enverga, mas não quebra, capota, mas não breca. Já enfrentamos momentos difíceis – como a ditadura, a hiperinflação e o arrocho salarial – e sempre os superamos com muita união e luta.

Nesses 30 anos, não há o que comemorar, mas sim, muita luta a organizar, pois não há direito como dádiva, apenas como resultado da luta. É hora de radicalizar, para preservar todos os direitos que ainda nos restam e começar a retomada do tanto que já nos foi tirado pelo governo golpista de Michel Temer e pelo catastrófico governo de Jair Bolsonaro.

Na vanguarda desse grande movimento de reconstrução da democracia brasileira estará a Força Sindical. Vamos juntos com a Força, pela vacinação já, pela retomada do emprego, pelo auxílio-emergencial para os desassistidos, por um Brasil sem fome, sem pobreza, sem miséria e sem exclusão social.

Eusébio Luís Pinto Neto, presidente da Federação Nacional dos Frentistas, do Sindicato dos Frentistas do Rio de Janeiro e da Força Sindical Rio de Janeiro

 

As opiniões expostas neste artigo não refletem necessariamente a opinião do Rádio Peão Brasil

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS

QUENTINHAS