PUBLICADO EM 07 de Maio de 2020
COMPARTILHAR COM:

Governo recorre ao STF para não entregar vídeo de reunião citada por Moro

O governo federal, por meio da AGU (Advocacia-Geral da União), pediu hoje ao ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), a reconsideração da ordem de entrega do vídeo de uma reunião citada pelo ex-ministro Sergio Moro (Justiça) em depoimento prestado à Polícia Federal no último sábado (2) em Curitiba.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em reunião com o então ministro da Justiça, Sergio Moro – Marcos Corrêa/PR

O pedido assinado pelo advogado-geral José Levi diz que na reunião ocorrida no dia 22 de abril “foram tratados assuntos potencialmente sensíveis e reservados de Estado, inclusive de Relações Exteriores, entre outros”.

O ministro Celso de Mello é o relator do inquérito que apura possíveis crimes narrados pelo ex-ministro durante entrevista coletiva na qual anunciou a saída do governo no fim do mês passado. Celso havia determinado ontem que o vídeo da reunião fosse entregue em até 72 horas.

A UNIÃO, pessoa jurídica de direito público interno, neste ato representada por seu Advogado-Geral (Art. 4º, inciso III, da Lei Complementar nº 73/93), vem, respeitosamente, nos autos do inquérito em epígrafe, diante do teor da decisão proferida por Vossa Excelência, rogar seja avaliada a possibilidade de reconsiderar a entrega de cópia de eventuais registros audiovisuais de reunião presidencial ocorrida no dia 22 de abril de 2020, pois nela foram tratados assuntos potencialmente sensíveis e reservados de Estado, inclusive de Relações Exteriores, entre outros. Roga e aguarda deferimento. Brasília, 06 de maio de 2020.
Moro posta decisão

O ex-ministro Sergio Moro divulgou o pedido da AGU em seu perfil oficial do Twitter. Ele apenas publicou uma imagem do ofício, sem realizar comentários a respeito.

Fonte: Do UOL, em São Paulo

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS

QUENTINHAS