PUBLICADO EM 11 de out de 2020
COMPARTILHAR COM:
Colunista Miguel Torres

Por um Brasil sem pobreza

Deu nos jornais que o fim do auxílio emergencial no final deste ano levará 1/3 do País à pobreza, ampliando em torno de 16 milhões o número de pessoas pobres.

É uma situação preocupante, ainda mais se o desemprego continuar aumentando e o PIB não der sinais positivos de recuperação.

Queremos, então, que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, coloque urgente para debate e votação a MP 1.000, do governo, que reduziu o auxílio para os insuficientes 300 reais.

Nossa luta é pelo retorno imediato do valor integral de R$ 600 mensais até no mínimo dezembro ou até quando durar as crises econômica e sanitária da covid-19.

Se os 600 garantiram a sobrevivência de milhões de brasileiros, com certeza continuarão ajudando, evitando assim o pior: o crescimento da pobreza, da miséria e dos riscos sociais.

Temos como ferramentas nesta mobilização o abaixo-assinado www.change.org/p/pela-manutenção-do-auxílio-emergencial-de-600-reais-até-dezembro e o site napressao.org.br.

Os deputados precisam expor se estão do lado do povo brasileiro ou não e se vão ou não ajudar o Brasil a sair destas crises e voltar a crescer.

Reivindicamos também o acréscimo de duas parcelas ao seguro-desemprego e frentes de trabalho emergenciais. Participe destas mobilizações! A Luta faz a Lei!

Miguel Torres, presidente da Força Sindical, da CNTM e do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes

Assine e compartilhe o abaixo-assinado 

Acesse o site napressao.org.br

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS

QUENTINHAS