PUBLICADO EM 11 de jun de 2022
COMPARTILHAR COM:
Colunista José Raimundo de Oliveira

Eleger Lula presidente: eis a nossa principal tarefa!

O Brasil tem hoje um presidente que sai mundo afora se gabando de alimentarmos o mundo  quando na verdade estamos há tempos caminhando para trás, com a economia cada vez mais reprimarizada, a um custo ambiental  imenso, a força de trabalho cada vez mais precarizada e abrindo mão de produzirmos aqui produtos tecnologicamente avançados por deixarmos propositalmente  ruir um parque industrial que  em menos de 80 anos nos tirou do atraso secular para nos tornarmos  uma das dez maiores economias mundiais.

Sendo assim, estamos de volta ao caminho da Colônia e do Império quando éramos exportadores de commodities, com todas as implicações dai resultantes, em vez de avançarmos com a industrialização  que nos  inseriu de fato no âmbito da modernidade.

Hoje andamos a passos de caranguejo, pois não obstante à propaganda massiva sobre o agronegócio exportador o Brasil retornou ao Mapa da Fome. Oficialmente já são 33 milhões de brasileiros e brasileiras nessa condição e mais de 100 milhões vivendo algum de tipo de insegurança alimentar,  pois não pode ser outra esta condição para uma  imensa parcela que vive com renda mensal inferior a R$ 500,00.

Nesse sentido, nada temos  a comemorar, como faz Bolsonaro e seus seguidores. E nada indica que esse quadro vai mudar, exceto se o povo brasileiro cair na real e, em 2 de outubro, resolver trocar essa cambada de oportunistas, de aproveitadores, vendilhões da coisa pública, hoje encastelada na máquina do Estado, por pessoas  com o compromisso de alterar esse modelo que nos condena ao subdesenvolvimento e por meio do qual  apenas uns poucos enriquecem.

Por isso, eleger Lula presidente da República e mudar esta realidade é neste crucial momento a nossa principal tarefa!

José Raimundo de Oliveira é historiador, educador e ativista social.

As opiniões expostas neste artigo não refletem necessariamente a opinião do Rádio Peão Brasil

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS

QUENTINHAS