PUBLICADO EM 03 de jan de 2022
COMPARTILHAR COM:
Colunista Luiz Carlos Motta

2022 desafiador

A chegada do Ano Novo motiva muitas pessoas a prometerem para elas próprias, novos desafios para os próximos 12 meses. Sabemos que para vencer alguns desafios é necessário um esforço exclusivo de cada um, como por exemplo, para adotar novos hábitos alimentares e práticas esportivas. Há desafios, no entanto, que dependem da conjuntura do País, como conseguir um emprego ou trocar o atual por um outro, mais atrativo. Podemos ser realistas e otimistas ao mesmo tempo em relação a 2022. O que não podemos é perder as esperanças.

Vendedor

Chamou minha atenção uma reportagem publicada recentemente pelo Jornal O Globo, sobre um desses itens citados acima, ou seja, o emprego. Entre as 15 profissões mais promissoras, está a de vendedor. Essa é uma profissão adotada por uma boa parte dos 12 milhões de comerciários em todo o Brasil, sendo 2 milhões e 700 mil só no Estado de São Paulo. Foi uma das categorias mais prejudicadas durante a pandemia. Agora a expectativa é de recuperação dos empregos perdidos.

Mas para que isso aconteça, beneficiando comerciários e a classe trabalhadora como um todo, precisamos continuar lutando em várias frentes. Na área de vigilância sanitária, é fundamental estimular a vacinação em massa da população brasileira, chamando as pessoas para a continuidade das doses de reforço e mantendo o uso de máscara e higiene das mãos, além de outras medidas visando proteger nossas fronteiras.

No campo da economia, defendo que a retomada econômica ocorra com incentivos federais e estaduais aos municípios, para a urgente geração de empregos pela indústria, comércio, agronegócio, serviços e terceiro setor, entre outros.

2022 também apresenta um grande desafio para todos: evitar a escalada da inflação. Os preços continuam subindo em uma velocidade sem justificativas em vários setores, atingindo os trabalhadores que ganham pouco e que não consegue mais colocar os alimentos básicos na sua casa, para alimentar sua família.

Direitos 

Temos lutado tanto no âmbito sindical durante as negociações com os patrões, como no Congresso Nacional, para preservar os direitos dos trabalhadores, com emprego, salário justo e renda.

Só assim, o trabalhador poderá recuperar seu poder de compra, gerando novas encomendas no comércio, que por sua vez faz suas encomendas para a indústria, incrementando a produção e a inovação. E a roda da economia poderá voltar a girar na velocidade adequada, em benefício de todos.

Eleições 

Nosso futuro depende do que fizermos agora. E este ano, particularmente, é um ano importante para o futuro do nosso País. Teremos eleições para Presidente da República, Senadores, Deputados Federais, Governadores e Deputados Estaduais ou Distritais, como é o caso do Distrito Federal.

Agora, mais do que nunca, é preciso acompanhar o desempenho de cada candidato. Comparar o que ele prometeu durante a campanha e o que ofereceu, na prática, nos últimos anos para os eleitores e para o país. É preciso incentivar o voto consciente, o voto certo, para escolher aquele que vai usar o cargo para servir os trabalhadores e os brasileiros, em geral, naquilo que eles mais precisam.

Por isso, para ter anos felizes de 2023, (quando os eleitos tomam posse) em diante, é preciso ter um feliz outubro em 2022.

Luiz Carlos Motta é Deputado Federal (PL/SP)

As opiniões expostas neste artigo não refletem necessariamente a opinião do Rádio Peão Brasil

ENVIE SEUS COMENTÁRIOS

QUENTINHAS