cultura

Museu Nacional grita por uma fração das doações feitas para reconstrução de catedral

A elite brasileira é estridente ao chorar contra a torneira fechada da Petrobras para mostras culturais que ela, não os pobres, consome. O piloto automático vem tão introjetado que é difícil se questionar por um minuto se não haveria aí, quem sabe, uma distribuição de renda invertida com dinheiro público.

cultura

Lô Borges lança Rio da Lua com letras de Nelson Angelo

O cantor e compositor Lô Borges acaba de lançar em plataformas digitais o álbum Rio da Lua.

cultura

Arte de rua, Street art em Sampa

cultura

Tião Carreiro e Pardinho cantam: “O patrão e o empregado”; música

Assim como, em nosso imaginário, a vida no campo é associada a uma vida regida pelas leis da natureza, onde a natureza é divina e não um complexo físico e biológico, a relação entre patrão e empregado é vista, na música sertaneja de Tião Carreiro e Pardinho, como uma condição natural, criada por Deus. A letra passa ao largo de uma compreensão histórica e sociológica da formação das classes sociais e coloca o ser patrão e o ser empregado com a mesma fatalidade das tempestades, das estiagens, do amanhecer e do anoitecer.

cultura

A importância de Maria Firmina na literatura

No ano em que se completam os 160 anos da publicação do livro Úrsula, abolicionista e contra a opressão da mulher, é preciso reconhecer o lugar de sua autora, Maria Firmina dos Reis, entre os fundadores do romance brasileiro.

cultura

Cortes de Doria na Cultura podem provocar mais de 500 demissões

Embora tenha decidido poupar o Projeto Guri, os cortes previstos no orçamento da Cultura em São Paulo vão afetar o funcionamento de 23 outros equipamentos culturais do governo como bibliotecas, museus e teatros.

cultura

Arte de rua, Street art em Sampa

cultura

Adoniran Barbosa canta: “Torresmo à Milanesa”; música

Além de cantar São Paulo, assim como na maioria de suas composições, Adoniran traz, em Torresmo à Milanesa, uma das características mais marcantes de sua obra: rir da própria desgraça, aproveitar a miséria para fazer humor.

cultura

Cinemark diz ter errado ao exibir filme pró-ditadura militar

A rede Cinemark disse, nesta segunda-feira, que foi um "erro" a projeção de "1964, o Brasil entre armas e livros" em salas da rede, no dia 31/03, quando completaram-se 55 anos do golpe militar. Isso porque o documentário é tido como defensor da ditadura.

cultura

Ninguém Solta a Mão de Ninguém, um livro-manifesto contra Bolsonaro

“Ninguém Solta a Mão de Ninguém — Manifesto Afetivo de Resistência e pelas Liberdades” é um livro da Editora Claraboia que capta o momento de indignação frente às mudanças ocorridas no Brasil desde o início de 2018. Livro de estreia do selo independente Claraboia, Ninguém Solta a Mão de Ninguém – Manifesto Afetivo de Resistência […]